2005-10-28

Olhar nos olhos


Num destes dias, enquanto aguardava que as minhas "mulheres" regressassem das compras, sentado num banco do "shopping" entretive-me olhando para as pessoas que passavam.
Olhava não para os cabelos, nem para os rostos, mas apenas para os sapatos.
Eu que me considero bastante "conservador" quanto ao modelo de sapatos que uso, acabou por se tornar bastante hilariante este exercício.
Curvos, rectos, de saltos quadrados, redondos, cor-de-rosa, verde fluorescente, com fechos, com cordões, enfim, um verdadeiro paraíso de cor e formas.

O exercício tornou-se bem mais sério, quando deixei os sapatos para trás e passei a concentrar-me nos olhos de quem passava. Homens, mulheres, crianças, mais velhos, menos velhos... A todos que passavam por mim, tentava "radiografar-lhes" os olhos.
Olhar "olhos nos olhos" nem sempre é fácil.
Implica exposição por parte do observador
No entanto, quando nos atrevemos a olhar "olhos nos olhos" dos outros apercebemo-nos de uma realidade bem mais profunda, bem mais viva e verdadeira do objecto da nossa contemplação.
Os olhos como verdadeiras "janelas da alma" apontavam claramente qual o estado interior de cada um.

Isto fez-me pensar no que os meus olhos reflectiriam para aqueles que em sentido inverso olhavam para mim.

E tu, o que refletem os teus olhos?

5 comentários:

Vilma disse...

Interessante, porque eu gosto muito de fazer esse exercício, de olhar nos olhos das pessoas que passam... e em como a grande maioria não consegue encarar olhos nos olhos...porque na realidade eles são o nosso espelho!

tehilah disse...

gostei muito deste ponto de vista. fez-me pensar!

marcos disse...

és o maior

marcos disse...

nao para tua gloria, mas para aquele que te usa

Paula disse...

os meus olhos... espero que reflictam coisas boas. Gostei do que escreveste. Quando nos pomos a olhar para os outros, vemos como as pessoas estão mtas vezes vazias, .....