2007-08-11

Sarajevo

Um reporter estava a fazer a cobertura jornalística da guerra em Sarajevo, quando viu uma menina ser alvejada por um atirador. Prontamente largou o que tinha com ele e correu em sua direcção. Quando lá chegou, já se encontrava um outro homem com ela nos braços. Prontamente ajudou-os e levou-os no carro em direcção ao hospital. O homem então gritou "Por favor meu amigo, mais depressa, a minha filha ainda está viva". O jornalista acelerava tanto quanto podia. Novamente gritou: "Por favor, mais depressa, a minha filha ainda respira". Mais adiante, gritou ainda mais alto "Mais depressa, a minha filha ainda está quente". Finalmente disse... "Oh meu Deus, a minha filha está a arrefecer".
Quando finalmente chegaram ao hospital, a menina tinha morrido.

Os dois homens encontravam-se agora no w.c. lavando as mãos e roupa ensanguentada. O homem diz então ao repórter: "Agora, tenho algo ainda mais difícil a fazer. Dizer ao pai desta menina que sua filha morreu. Ele vai ficar de rastos".

O reporter reagiu surpreendido: "Mas... ela não era sua filha?". O homem olhou para ele e respondeu: "Não, mas não são eles todos nossos filhos?"

2 comentários:

Vilma disse...

Arrepiante...

Cachopa disse...

belo pensamento... faz pensar...