2006-02-06

"Salvo" pela aranha


Certa ocasião em que Felix de Nola fugia dos seus inimigos, refugiou-se numa caverna.
Apenas tinha entrado, e logo de seguida eis que uma aranha principiou a fazer a sua teia na fenda da rocha que dava acesso ao esconderijo.
Quando os perseguidores passaram, viram a teia de aranha e não se detiveram a procurar no interior da gruta. Então, quando se considerou livre de perigo, saiu do seu refúgio e disse: "Ubi Deus est, ibi aranea murus; ubi non est ibis murus aranea.".
Ou seja: "Onde Deus está, uma teia de aranha serve de muralha; onde Ele não está, uma muralha é apenas uma teia de aranha."

5 comentários:

JOINCANTO disse...

Gostei muito do pensamento!
Abraços.

Vilma disse...

Até uma simples teia vale para Deus!

Pdivulg disse...

È um episódio engraçado mas não gosto de aranhas...

Augusto disse...

Muita gente não sabe como as muralhas de Jericó cairam...!!!

marcos disse...

fantástico, apartir de hoje poderei visitar-te mais vezes , net home