2006-05-03

Mais que um livro

Um terror gélido e petrificante inundou o coração de um soldado quando os tiros de morteiro sibilavam sobre a sua cabeça, as metralhadoras disparavam incessantemente e o inimigo apertava o cerco. De repente, sentiu uma dor agonizante quando uma bala atravessou o peito e o braço. Contudo, o ferimento não foi fatal. De acordo com um artigo do New York Times, o impacto da bala foi reduzido por um Novo Testamento que este soldado tinha no bolso da camisa.
Anos depois, este soldado ainda guardava religiosamente o livro manchado de sangue e com um furo de bala que o atravessava de capa a capa. Ele acreditava que este, lhe tinha salvo a vida.

Esta é uma história aparentemente agradável, mas que nada diz sobre a "salvação espiritual" que a Bíblia retrata e para a qual ela foi concebida. Às vezes usamos as suas palavras apenas para fazermo-nos sentir bem, mas não para mudar as nossas vidas.
A Bíblia não deve ser amada como um amuleto que dá sorte ou para tranquilizar a mente trazendo-nos alívio temporário da ansiedade ou da perturbação. Ela foi-nos dada para ser obedecida, pois revela a vontade directa de Deus a cada um.
A sua ajuda não será apenas para esta vida, mas prevalecerá para sempre.

1 comentário:

JOINCANTO disse...

Amén!
Ela é uma Palavra viva e eficaz para conduzir à(a) Vida!
Abraços.