2006-05-31

Massa consistente

Conta-se a história de um velho excêntrico que sempre se fazia acompanhar de uma lata de óleo lubrificante para onde quer que fosse. Quando ao passear na rua, ao aperceber-se do ranger de uma porta, ou de um portão perro, prontamente aplicava óleo nas suas dobradiças. A sua prática "lubrificante" tornava a vida mais fácil aqueles que vinham depois si.
Quase todos os dias encontramos pessoas cujas vidas "rangem" asperamente com problemas. Carregam "fardos" pesados e muitas vezes insuportáveis, ou então, sentem-se derrotadas e dispostas a desistir. Anseiam pelo "óleo" de uma palavra amiga. Nessas situações temos duas escolhas: ou pioramos os seus problemas com a critica fácil ou "lubrificamos" as suas vidas com palavras de motivação. Apenas uma gota de encorajamento pode restaurar a sua esperança.
Em boa verdade, o espírito humano pode ganhar nova esperança e alento numa simples palavra de encorajamento. Mas isso, implica "termos que sujar as mãos" e estar atentos aos "rangeres" que nos rodeiam. Ou será que, "o ranger e o chiar" alheio já não nos incomoda?

4 comentários:

marcos disse...

ter o óleo implica servir, eu acredio nisso, eu gosto de dar óleo, continua a ser uma benção,DTA

JOINCANTO disse...

Obrigado pelo teu óleo, amigo.

jc disse...

gostei bastante da analogia.

;)

Casa dos Cinco disse...

Continua oleoso...