2005-05-11

O Grito

Grito, subs. masc., voz emitida com força para se ouvir ao longe; clamor; brado.
in Dicionário Universal de Lingua Portuguesa, Texto Editora


Muitos são os gritos que cada um de nós tem dado.
Logo ao nascermos, fazemos questão de nos ouvirmos e fazermos ouvir.
E isto, é só o princípio de uma longa caminhada.
Muitas são as razões que nos levam a exprimir desta forma as nossas emoções.
Alegria, revolta, susto, incitação, aclamação, contestação... tantas e tão diversificadas razões nos impelem de forma compulsiva, intuitiva ou controlada a expressar-nos de forma tão contundente.

Contudo, os gritos que encontramos ao nosso redor, nem sempre são audíveis ou perceptíveis. Às vezes, são gritos ensurdecedoramente silenciosos.
Gritos que escondem uma realidade interior obscura e dramática. De vivência sem resposta e sem solução. De encruzilhada, de desnorte, de degradação.
Conseguimos nós ainda apercebermo-nos destes sons incomodativos, ou tornamo-nos perfeitamente autistas, rodeados e bem protegidos pela nossa capa de auto-preservação, sem nos deixarmos afectar "pela desgraça alheia"...
Será que nos tornamo tão egoístas, que apenas nos preocupamos com as circunstâncias à nossa volta, tão somente na medida em que estas nos podem afectar?

Há um grito que ficou conhecido na História e que ainda hoje ecoa: "ESTÁ CONSUMADO"!!!"
Que alcance, que conquista, que satisfação.
Este grito encerrava em si mesmo, todos os gritos de cada um de nós.
Este estado de realização, de posse, de domínio, de vitória.
Este grito é um grito de vida.

Quem teve esta ousadia, de minutos antes da sua morte fazer tão grande declaração? Jesus Cristo.

Porque Ele tinha ouvido os nossos gritos silenciosos, estava ali a pagar o preço, para que cada um de nós não tivesse que gritar jamais...


"...quem pena, forçado lhe é gritar, se a dor é grande.
Gritarei; mas é débil e pequena a voz para poder desabafar-me, porque nem com gritar a dor se abrande. Quem me dará sequer que fora mande lágrimas e suspiros infinitos iguais ao mal que dentro n'alma mora? ..."

Luis Vaz de Camões, in Canções e Elegias

1 comentário:

JOINCANTO disse...

"O Grito" ainda ecoa... mais gritos para quê?