2005-11-30

Cuidado com o "lobo mau"

Imaginem qual o resultado que obteriamos se reescrevessemos a história dos "Três Porquinhos e do Lobo Mau", mas agora, do ponto de vista do lobo!
Este exercício, na verdade já foi feito e traduziu-se na edição do livro "A Verdadeira História dos Três Porquinhos", de Jon Scieszka o qual tornou-se rapidamente num "best-seller" dos livros para crianças.
Na história revista, o lobo argumenta que não era sua intenção ter "lombo de porco" para o jantar, nem que estava à procura de um belíssimo presunto "pata negra", mas que havia sido enganado por três porcos egoístas.
Inocentemente acrescenta, que tinha apenas saído para pedir emprestado uma chávena de açúcar para fazer o bolo de aniversário da sua avó. Ele estava a espirrar (e não a soprar) quando a casinha de palha veio abaixo. Etc., etc., etc...

Neste livro que acabamos por considerar hilariante e divertido, podemos facilmente identificar os argumentos distorcidos do lobo, porque conhecemos a história verdadeira. Mas, somos nós também capazes de ver através da lógica de mentira com que todos os dias somos "bombardeados" e abordados?
Não estaremos demasiadamente vulneráveis e expostos, sobretudo nos factos que se relacionam directamente com a nossa existência e o nosso propósito de vida?
Os argumentos distorcidos "do lobo", adquirem particular aceitação quando os mesmos alimentam o nosso "umbigo" e os nossos desejos egoistas.

É caso para dizer: "Cuidado com o lobo mau"!

5 comentários:

JOINCANTO disse...

"Quem tem medo do lobo mau, lobo mau, lobo mau?"

Lagoa_Azul disse...

Cuidado com o lobo mau, uma mentira contada muitas vezes acaba por passar por verdade...
Há que ter sabedoria para distinguir o trigo do joio..

Vilma disse...

GRRRRR...! :))

jaime fernandes disse...

Por isso é melhor ter atenção à forma como construimos a nossa casa!

Vitor Mota disse...

Interessante a analogia. Concordo.